Vês suas lágrimas!




Vês as lágrimas saindo do teu caule.
Vês tuas pétalas jorrando sentimentos.
Abra-te os olhos, ponha-te em teu lugar.
Sinta a tua própria dor, orgulho banal.
Sofras menos, faça-te maior,
viva intensamente.
Engula tuas raízes, cuspa o teu podre,
Engula a sabedoria, devore a perturbação.
Liberta-te de dúvidas, liberte de crenças.
Alimenta-te de emoção.
Viva o meu mundo,viva o saber, esqueça-te da lucidez.
Bebereis de toda vida ao teu lado,
Bebereis de tua virgindade celestial.
Corrompe-me a tua crueldade,
Cujas pertinências nos levaram solitários.
Esqueça-te do passado.
Olhemos o futuro,
Amaremos o teu presente,
Celebraremos nosso “recomeçar”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mente cinzenta: O mal entre instintos e consciência.

Da busca

O infinito corredor