Bonequinha de pau!


Um homem solitário brincou de amar,
Comprou um pedaço de pau e esboçou um talento.
A menina de madeira aprendeu a chorar.
Mimada por um artista que faz laços e cachos dourados.
A bonequinha de pau perturbou o sol.
Seu belo cabelo enlouqueceu um jardim de girassóis.
Certa vez o pai, o criador pegou a princesinha chorando no quarto por um amor.
Era um lindo pedacinho de madeira que decorava o fogão de lenha.
A menininha ensaiou os primeiros passos na direção do amado.
O mago fazia o jantar. A garota enfeitiçada pisou em falso e caiu nas chamas.
O que se ouvia era uma melodia:

-Lará larará lararará... lára lárarã... ã ã lárã!

Comentários

  1. Muito bom! Meus parabéns pela obra, é rara entre as raridades.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mente cinzenta: O mal entre instintos e consciência.

O infinito corredor

A melhor parte de mim.