A melhor parte de mim.

E se for por otimismo que escrevo esses delitos a você
Não me culpe por ser insensato, apenas sinta que há verdade nas entrelinhas.
Se hoje me faço como um garoto, é porque crio frases sob palavras.
Também respiro o ar puro e impuro dos céus, pois sou de carne.

 E mesmo que seja efêmero todo esse vigor estarrecido pela dúvida,

não importa, portanto, que me beije logo na matinê como um novo amante.
Caso contrário irei aprender a voar pelas curvas do seu corpo
e deitarei de manso sobre seu colo, igual a um bicho indefeso.

Coloca-me ao seu lado, a parte de tudo o que é vivo

E me escolte da maneira mais sutil, que seja infinita aos sonhos.
E que me ame quando for possível, nem que seja de mentira.
E quando amadurecer não se esqueça de buscar-me ainda garoto.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O infinito corredor

Mente cinzenta: O mal entre instintos e consciência.